De Onde Vem o Mau Comportamento do Seu Cãozinho?

Published by
min read

Seu cão é uma bola de amor peludo, um membro de quatro patas da sua família. Mas às vezes ele pode testar sua paciência. Seu mau comportamento canino pode deixá-lo louco (a) de inúmeras maneiras. Mas não importa se seu cãozinho é culpado pelas escavações arqueológicas em seu lixo, por colocar as patas nos ombros da vovó, ou quase puxar seu braço para fora do seu corpo em passeios (esquilo!), você o ama. No entanto, isso não significa que você não pode controlar os maus hábitos caninos que o (a) deixam maluco.

Então, como você faz ele parar? Compreender por que o seu cão se comporta dessa maneira é um longo caminho para descobrir como reduzir o mau comportamento canino. Confira esses hábitos caninos ruins comuns, por que eles podem estar ocorrendo e como finalmente acabar com eles.

Maus Hábitos Comuns e Por Que Ocorrem

Os comportamentos destrutivos do cão quase sempre podem ser rastreados a um problema subjacente. Um cão que sofre de problemas comportamentais talvez esteja entediado, sendo acidentalmente estimulado ou até mesmo sofrendo de uma condição médica. Aqui estão três causas dos maus comportamentos caninos mais comuns e o que você pode fazer.

Tédio

Os cães ficam entediados quando não recebem exercício ou estímulo mental suficiente. A maioria dos cães se desenvolve com exercício físico e tempo com seus tutores. Se você não está exercitando seu cão regularmente ou encontrando maneiras de brincar com ele, seu cão pode estar sofrendo de tédio. O tédio pode resultar em um mau comportamento canino, como latir sem parar, mastigar as pernas da mesa da sala de jantar ou cavar buracos em seu precioso canteiro de flores.

  • O que fazer nesse caso, Ofereça-lhe a estimulação mental e física que ele deseja. Leve-o para caminhadas regulares ou encontre outro exercício que vocês gostem. Ofereça atividades de enriquecimento comportamental que o desafiem mentalmente, como um quebra-cabeça com um petisco ou um novo brinquedo de morder com uma textura interessante. Você não precisa gastar dinheiro. Experimente congelar alguns dos seus brinquedos favoritos, o que lhe dá uma experiência totalmente nova para explorar ou monte uma pista de obstáculos no quintal com itens domésticos que você já possui. Você também pode ensinar novos truques ao seu cão, o que fortalece seu vínculo e mantém o cérebro do seu cão trabalhando. Outra sugestão é encontrar maneiras de deixar seu cão liberar algumas de suas tendências naturais. Se o seu cãozinho for um escavador, por exemplo, redirecione-o do seu jardim dando-lhe a sua própria caixa de areia onde ele pode desenterrar brinquedos ou atribua a ele um canto do quintal onde não se importe se ele cavar buracos o quanto quiser.

Encorajamento Acidental

Você pode não perceber, mas você pode estar incentivando hábitos ruins do seu cão. Por exemplo, se você permitir que seu cão pule em você para lhe dar um “abraço”, estará encorajando-o a fazer o mesmo com seus convidados. Se você “apenas ocasionalmente” cede àqueles tristes olhos de cachorrinho e dá um pouco de migalhas da mesa ao seu cão, você está recompensando-o por seu comportamento. Se ele late quando não consegue alcançar um brinquedo e você pega para ele, você está, sem querer, ensinando-o a latir, é uma maneira de chamar sua atenção.

  • O que fazer nesse caso. Você terá que re-adestrar seu cão (e você mesmo) para parar um mau comportamento canino que você acidentalmente incentivou. Consistência é fundamental para o adestramento. Você precisará da ajuda de sua família e da ajuda de qualquer outra pessoa que você e seu cão encontrarem. Se você quer que seu cão pare de implorar, ninguém, nem você, nem seus filhos, nem seu vizinho, pode alimentá-lo da mesa. Além disso, certifique-se de não recompensar acidentalmente seu cão pelo mau comportamento dele. Se um cão está latindo e você lhe disser não, mas depois acalmá-lo com um tapinha, você está, acidentalmente, recompensando o comportamento dele. Por último, certifique-se de corrigir positivamente o mau comportamento imediatamente, ou um cão não irá vincular sua reação à ação dele.

Possíveis Problemas Médicos

Cães que, de repente, apresentam uma mudança no comportamento podem estar sofrendo de um problema médico. Por exemplo, um cão que você acha que pode ter simplesmente “esquecido” de que foi adestrado para usar o banheiro corretamente pode estar com uma infecção na bexiga. Ou se o seu cão estiver subitamente apresentando tendências agressivas quando costumava ser sempre calmo, pode estar com dores ou sofrer de problemas na tireoide, de acordo com o The Whole Dog Journal. Um cão que está enlouquecendo você com sua coceira e lambeção constantes provavelmente está sofrendo de algum tipo de problema de pele, que varia de parasitas a alergias alimentares. Um cão que arrasta seu traseiro no chão pode estar sofrendo de um distúrbio nas glândulas anais.

  • O que fazer nesse caso. Se você acha que o mau comportamento do seu cão possa ser devido a uma condição médica, consulte seu veterinário. Afinal, se você está enlouquecendo com a constante arranhação e coceira do seu cão, pense em como ele se sente! Um veterinário pode ajudá-lo (a) a determinar a causa do problema subjacente que causa o comportamento e o curso correto do tratamento, que pode ser tão simples quanto mudar a ração ou tratar um parasita.

ASPCA indica um estudo, realizado pela Humane Society, que calcula que 10% dos animais são devolvidos aos abrigos a cada ano devido a problemas de comportamento. A maioria desses problemas pode ser resolvida dando um passo para trás e determinando por que um cão tem os maus hábitos que tem. Depois de saber o motivo de um comportamento, você pode descobrir como resolver o problema. Com consistência, reforço positivo e paciência, você pode mudar o comportamento do seu cão. E nunca tenha medo de pedir ajuda. Se você está no limite de sua paciência, faça uma aula de obediência ou visite seu veterinário.

Apenas lembre-se: mudar os maus comportamentos do seu animal de estimação pode ser um processo gratificante e, quando feito com reforço positivo, cuidado e amor, você pode criar um vínculo ainda mais forte entre você e seu amigo de quatro patas. Cães não são necessariamente destrutivos ou malcriados, eles simplesmente não conhecem nada melhor. Assim como as crianças, os cães precisam de ajuda para entender o que podem ou não fazer. Quanto mais você trabalha com eles, mais chances eles têm de se tornar um pequeno cavalheiro.

Biografia da Colaboradora

Kara Murphy

Kara Murphy

Kara Murphy é escritora freelance em Erie, Pensilvânia. Ela tem um goldendoodle chamado Maddie.

Related Articles