Informações Sobre a Raça e Características da Personalidade do Galgo Italiano

Um cão gentil para ambientes fechados que requer exercício mínimo, o Galgo italiano é afável, mas deseja afeição.

Galgo Italiano Num piscar de olhos
The Italian Greyhound Dog Breed

Galgos italianos são propensos a ter doenças dentárias. Escovação dos dentes e suplementação com alimentos duros e um pouco abrasivos e brinquedos de morder promovem a saúde dos dentes.

Tamanho:

Faixa de Peso:

Macho: 3,18-6,35 kg. 

Fêmea: 3,18-6,35 kg.

Altura na Cernelha:

Macho: 35,56 cm

Fêmea: 35,56 cm

Características:

Dolicocefálico (cara longa)

Expectativas:

Necessidade de Exercícios: <20 minutos/dia

Nível de Energia: Altamente enérgico

Faixa de Longevidade: 12-15 anos

Tendência a Babar: Baixa Tendência a Roncar: Baixa

Tendência a Latir: Baixa

Tendência a Cavar: Baixa Necessidade Social/de Atenção: Alta

Criado Para:

Cão de Colo

Pelagem:

Comprimento: Curto

Características: Liso

Cores: Qualquer cor exceto rajado ou preto e castanho

Cuidados com a Higiene: Baixo

Reconhecimento do Clube:

Classificação do AKC: Toy

Classificação do UKC: Hounds de Visão e Cães Primitivos

Prevalência: Comum

O Galgo italiano é um verdadeiro galgo em miniatura, como elegância suprema e graça. A altura na cernelha é de 13 a 38,1 centímetros, e o peso é de 3,18- 6,35 quilogramas. O corpo esguio, musculoso, acentuado pelas costas curvadas, peito profundo, e patas magras e bem musculosas, produzem um contorno vigoroso. A cauda delgada se afunila para uma extremidade curvada e é portada baixa. A cabeça é longa e estreita, o focinho fino, e as orelhas flexíveis e delicadas.

O Galgo italiano tem a pele flexível, e a pelagem curta é lustrosa aos olhos e aveludada ao toque. Várias cores de pelagem e padrões de manchas são vistos na raça, embora prevaleçam azuis e cinzas.

Personalidade:

Galgos italianos são cães doces, gentis e afáveis que podem ser carentes em seu desejo por afeição. Se não receberem atenção, podem se tornar tímidos, hiperativos ou ambos. Ligados a uma pessoa ou a uma família, podem agir com desprezo com estranhos. Embora seja em geral compatível com crianças, Galgos italianos tendem a fugir de brincadeiras de crianças indisciplinadas.

Eles tipicamente se dão bem com gatos e outros cães do mesmo tamanho. Embora sejam pequenos, Galgos italianos latem em vez de ganir, e latem prontamente para alertar os donos da aproximação de estranhos.

Morando Com:

O Galgo italiano é, sem dúvida, um cão de ambientes fechados. Anseiam por calor e às vezes resistem a se aventurar do lado de fora no tempo frio ou molhado. Com mau tempo, os cuidadores devem colocar agasalhos nos seus Galgos italianos.

Embora precisem de pouco exercício, Galgos italianos precisam passear de coleira algumas vezes por dia. Treinamento de banheiro com o Galgo italiano pode ser um desafio, e alguns são teimosos a esse respeito. Portas para cães e treinamento com papel facilitam esse tipo de treinamento na raça.

O Galgo italiano troca pelo, mas o pelo é tão curto e fino que quase não se percebe. Esses cães são propensos a ter doenças dentárias, e escovação dos dentes e suplementação com alimentos duros e um pouco abrasivos e brinquedos de morder promovem a saúde dos dentes na raça. As unhas devem ser cortadas regularmente para evitar que cresçam demais.

História:

A menor das raças de hounds de visão, acredita-se que o Galgo italiano teve origem há mais de 2.000 anos nos países da bacia do Mediterrâneo agora conhecidos como Grécia e Turquia. Evidência dessa origem está no retrato de galgos miniatura na arte decorativa primitiva da região, e nos achados arqueológicos de esqueletos de galgos pequenos.

Embora exista controvérsia sobre o propósito original deste cachorro pequenino — caçador de animais pequenos ou companhia domiciliar — o Galgo italiano provavelmente teve um papel duplo. Até a Idade Média, a raça tinha se disseminado por todo o sul da Europa. Valorizado por sua beleza, tamanho pequeno e disposição doce, o Galgo italiano derivou seu nome dos Italianos, entre quem esta era uma raça favorita no Século XVI. Cobiçado pela realeza europeia, incluindo o consorte de Inglaterra James I, Ana da Dinamarca e Catarina a Grande da Rússia, o Galgo italiano sempre era retratado nas pinturas Renascentistas de artistas como Giotto, Carpaccio e Memling.

Em 1886, o primeiro Galgo italiano foi registrado no American Kennel Club. Entretanto, a raça era rara nos EUA até cerca de 20 anos atrás. Hoje, muitas famílias gostam do Galgo italiano por sua disposição afetuosa, adaptabilidade à maioria das situações de habitação, e manutenção simples.

Artigos Relacionados