Interação com Filhotes: um Alívio de Estresse para Estudantes Universitários

Published by
minuto ler

Vários centros universitários estão desenvolvendo ações criativas para tentar aliviar o estresse dos estudantes, causado pelo ritmo acelerado de avaliações e pelo fato deles estarem longe de suas famílias, criando ambientes com filhotes de cães para terem contato contínuo com eles. Em 2014, uma avaliação nacional de saúde universitária, realizada através de questionários nos EUA, reportou que praticamente um a cada seis estudantes de faculdades foram diagnosticados ou tratados para ansiedade, enquanto estavam matriculados. Esses jovens adultos não estão apenas enfrentando problemas por estarem longe dos seus pais - muitos pela primeira vez na vida - mas também pela distância de outros familiares, amigos de infância e também de seus familiares pets. Apenas o ato da mudança para a cidade universitária já pode afetar todo o sistema de suporte do estudante, e a formação de novos laços dentro das escolas pode ser difícil para alguns alunos. Além disso, o estresse induzido pelo ritmo de estudos, avaliações, estágios extracurriculares e problemas financeiros pode ser grande para esses estudantes.

Como um esforço para aliviar o estresse, gestores de campus universitários criaram os chamados “quartos com filhotes”, permitindo aos alunos alguns horários na programação para que eles possam interagir com os cães terapeutas, num ambiente seguro, reduzindo o estresse do dia a dia. Enquanto algumas escolas estão oferecendo esses ambientes como uma opção para os alunos, outras começaram parcerias com organizações locais que levam os filhotes aos centros universitários durante os finais de semana, que normalmente são os períodos mais difíceis para os alunos.

Os “quartos com filhotes” também oferecem outros benefícios. Um estudo recentemente finalizado por cientistas da Universidade de Hiroshima, localizada no Japão, descobriu que, quando as pessoas tinham contato contínuo com filhotes de cães e gatos, os seus níveis de concentração eram maiores. A performance geral das pessoas teve um aumento de 44% após ser estabelecido um momento de descanso durante o dia apenas para que eles olhassem para imagens. Se somente o fato de visualizar imagens de filhotes foi capaz de ajudar as pessoas a aumentarem a concentração em tarefas do cotidiano, que tipo de efeito poderíamos ter na interação diária de cães com estudantes do ensino superior?

Universidades Comprometidas com o Alívio de Estresse através da Interação com Filhotes

A Universidade Kent State, localizada nos EUA, afirma ser a primeira escola estadual com um programa estabelecido de Pet Terapia. A ação de interação com cães foi iniciada na universidade em 2004, e ainda permanece ativa de forma regular no campus.

A Universidade de Connecticut possui um programa conhecido como “Patinhas Relaxantes” (Paws to Relax, em inglês), que permite visitas dos estudantes aos cães terapeutas durante os finais de semanas. A melhor parte do programa é que essas sessões de carinho e aconchego acontecem dentro da biblioteca da faculdade, o que nos deixa uma importante pergunta no ar: isso significa que os latidos não são permitidos?

A Universidade do Iowa também encoraja os seus estudantes a participarem de sessões antiestresse durante os finais de semana. Uma das muitas atividades incluídas no projeto é o engajamento dos alunos para darem um descanso nas atividades de estudo duas vezes ao ano, ao final de cada semestre, com o uso de cães terapeutas, para alívio de tensão.

Enquanto algumas pessoas esperariam encontrar apenas livros em bibliotecas universitárias, cães terapeutas também estão disponíveis para locação. A biblioteca do curso de direito da Universidade de Yale regularmente possui um “estoque” de cães terapeutas. O programa de alívio de estresse dos estudantes foi iniciado com o Monty, um cãozinho que já se aposentou dos serviços. Entretanto, de acordo com o Yale Daily News, eles já encontraram um filhote substituto para o serviço da biblioteca, o Pippin. Além disso, a biblioteca de medicina da mesma universidade agora emprega não apenas um, mas dois cãezinhos - ambos chamados de Finn.

A Universidade de Berkeley, localizada na Califórnia, reconhece que o estresse apresentado pelos estudantes não acontece apenas em momentos de provas, ao final de cada semestre. Por isso, o seu programa Pet Hugs, traduzido com Abraços Pets, que existe em parceria com a Fundação de Resgate Animal - Animal Rescue Foundation - acontece uma vez por mês na universidade, levando cães terapeutas para interagirem livremente com os alunos da instituição.

A Universidade de Minnesota é a verdadeira líder nesse tipo de programa. Similar ao que acontece na Universidade de Berkeley, a instituição entende a necessidade de, regularmente, proporcionar aos estudantes algum tipo de interação com cães. O programa chamado de PAWS - Pet Away Worry and Stress - cria semanalmente a oportunidade de interação dos alunos com os animais em três diferentes localizações da escola. Isso significa que, dentro da mesma semana, existem três oportunidades para os estudantes poderem interagir com os filhotes em um ambiente destinado para isso. O melhor de tudo, enquanto os alunos da universidade são totalmente encorajados a terem uma dose semanal de contato com os pets, esses eventos são abertos ao público, fazendo com que os membros da comunidade que não possuem pets também possam interagir com os cãezinhos.

Benefícios dos Cães no Campus

Todas as universidades citadas no artigo estão oferecendo essas interações entre alunos e filhotes como uma oportunidade alternativa para o alívio do estresse. O que eles também estão percebendo é que os estudantes participantes dos programas não apenas se sentem menos estressados, mas que esse tipo de ação acaba ajudando-os a elevar o seu grau de motivação. Com muita motivação e com o grau de concentração elevado, os programas de filhotes nas universidades também estão trazendo efeitos positivos nas notas das avaliações. Os estudantes acabam recebendo todos os benefícios provenientes da interação com os filhotes, sem necessariamente terem a responsabilidade de cuidar de um pet - o que poderia ser difícil, considerando a rotina atribulada de suas agendas universitárias. Não apenas os alunos recebem a oportunidade de redução de estresse, mas as escolas que levam os cãezinhos participantes de programas de treinamento para terapia também ajudam esses animais a receberem a sua própria certificação de cães terapeutas.

Não podemos subestimar o efeito que a presença de um familiar pet pode ter no nosso próprio humor e estilo de vida. Para os pais de estudantes que estão morando em universidades, observem como os seus filhos interagem com os pets da família quando eles voltam para casa, durante o período de férias escolares. Talvez valha a pena deixar o filhote da família, de vez em quando, passar uma semana com o seu filho ou filha na universidade, se for permitido, para ajudá-los na manutenção do vínculo familiar, assim como na redução do estresse em momentos de tensão.

Contributor Bio

Erin Ollila

Erin Ollila

 

Erin Ollila é uma entusiasta pet que acredita no poder das palavras e em como uma mensagem pode informar - e até mesmo transformar - o público desejado. A sua escrita pode ser encontrada facilmente na internet e também de forma impressa. Entre em contato com ela no seu Twitter @ReinventingErin ou saiba mais sobre a autora do artigo em http://erinollila.com.

 

Artigos Relacionados