Ansiedade do gato: entendendo seu gato estressado

Publicado por
minutos de leitura

Você pode provocar alguém por ser um "gato assustado" ou até mesmo dar uma risadinha quando algo assusta seu gatinho e o faz pular. Mas um gato medroso e ansioso não é brincadeira. A ansiedade do gato pode ser um problema sério, especialmente se não tratada. Se você acha que está lidando com um gato estressado, continue lendo para entender o que está acontecendo com seu gatinho e como você pode ajudá-lo.

Explicação da Ansiedade no Gato

White calico cat hides underneath bed.Os gatos experimentam ansiedade quando antecipam o perigo de "origens desconhecidas ou imaginárias que resultam em reações normais do corpo ... associadas ao medo", explica PetMD. Em outras palavras, um gato ansioso parece cronicamente estressado e com medo sem motivo aparente. No entanto, isso não significa que não haja um motivo. Significa simplesmente que pode levar algum tempo e investigação para determinar a causa.

As causas potenciais que podem resultar em um gato estressado são amplas e variadas. A ansiedade do gato pode ser causada por dor ou doença, exposição a algo tóxico ou doenças infecciosas que afetam o sistema nervoso. Um gatilho psicológico pode ser o culpado, como uma experiência traumática, falta de socialização adequada ou uma história de abuso ou negligência. O  envelhecimento do cérebro também pode causar ansiedade, especialmente em gatos idosos com problemas de memória ou demência. Dor nas articulações em gatos mais velhos também pode ser uma fonte de comportamentos ansiosos, como esconder ou deixar de usar a caixa sanitária. Outras causas potenciais de ansiedade do gato podem incluir móveis novos ou movidos, novo animal de estimação ou bebê na casa, ou mesmo uma nova casa.

Uma das formas mais comuns de ansiedade do gato é a ansiedade de separação, na qual o gato fica ansioso e estressado quando você sai de sua vista ou quando é deixado sozinho em casa. Isso é especialmente prevalente entre gatos com histórico de abandono ou que foram realojados ou passados ​​de dono para dono, de acordo com o PetMD.

O transtorno obsessivo compulsivo (TOC), caracterizado por comportamentos repetitivos e exagerados, também pode afetar os gatos. As causas do TOC em gatos não são realmente conhecidas e, como tal, é geralmente caracterizado como um transtorno mental, embora possa ser iniciado pelo estresse, diz PetMD. Os pais dos animais de estimação podem, inadvertidamente, reforçar os comportamentos de TOC tentando acalmar seus gatos ou dando-lhes atenção enquanto estão fazendo o comportamento indesejado. Também deve ser notado que algumas raças são geneticamente predispostas a certos comportamentos obsessivo-compulsivos. Siameses e outras raças asiáticas são particularmente conhecidas por esses tipos de comportamento.

Então, como saber se você tem um gato ansioso?

Cuidado com os sinais

Um gatinho ansioso não é muito difícil de detectar. PetMD identifica os seguintes sinais e sintomas de ansiedade geral do gato:

  • Tremendo
  • Evitando contato e se escondendo
  • Tornando-se menos ativo
  • Tentando escapar
  • Comportamento destrutivo ou agressivo
  • Diarréia
  • Ausência de uso da caixa sanitária
  • Feridas e lesões resultantes de cuidados excessivos

Outros sintomas incluem perda ou redução do apetite, perda de peso, vocalização excessiva, letargia e inquietação, diz PetMD. O TOC pode ser identificado por comportamentos excessivos e repetitivos, como comer, chupar ou mastigar tecido, limpeza obsessiva, miados ou uivos repetitivos e ritmo constante. Em um caso de ansiedade de separação, seu gato provavelmente ficará bem enquanto você estiver por perto, mas pode começar a ficar ansioso quando sentir que você está prestes a ir embora.

Ajudando seu gato estressado

A primeira coisa que você precisa saber para ajudar seu gato ansioso é que você nunca deve puni-lo ou repreendê-lo por seu comportamento ansioso. Isso só aumentará as associações negativas e o medo e tornará as coisas piores em vez de melhores. O objetivo deve ser ajudá-los a se sentirem seguros e relaxados ao seu redor.

Brown tabby kitten being inspected by a vet on a table.Depois de identificar os comportamentos ansiosos em seu gato, o primeiro passo é marcar uma consulta com seu veterinário para diagnosticar ou descartar quaisquer problemas de saúde ou toxinas subjacentes que possam estar causando o estresse do seu gatinho. Como os gatos tendem a esconder sua dor, isso não é algo óbvio e pode exigir uma série completa de exames de sangue e outros exames. Se descobrir que seu gato está sofrendo de dor ou de um problema médico, tratar o problema pode ser tudo o que você precisa para eliminar o comportamento ansioso e ajudar seu gatinho a voltar ao normal.

Por outro lado, se o seu veterinário descarta um problema físico como a causa, isso pode significar que o problema é psicológico. Se for este o caso, o seu veterinário poderá aconselhá-lo sobre um plano de tratamento.

Além de prescrever medicamentos ansiolíticos para ajudar a manter o seu gatinho calmo, o veterinário pode recomendar um veterinário especializado em comportamento ou treinador que pode ajudar você e seu gato por meio de condicionamento e contra-condicionamento comportamental. O condicionamento comportamental envolve identificar os gatilhos do medo na vida do seu gatinho e dessensibilizá-lo a esses gatilhos por meio da exposição repetida e segura, ou removê-los do ambiente. O contra-condicionamento, que é semelhante, envolve treinar seu gato para substituir um comportamento negativo por um positivo, enquanto forma associações positivas com o novo comportamento. Por exemplo, se o seu gato está ansioso quando sentir que você está prestes a sair, treine-o para ir deitar-se e recompense-o quando o fizer com um petisco ou um brinquedo favorito. Com o tempo, ele associará sua saída a essa recompensa positiva e aprenderão a aceitar isso. O objetivo geral deste treinamento e condicionamento é ensinar ao seu gato que ele está seguro e que ele pode relaxar.

Se não for tratado

A ansiedade não tratada não vai melhorar por si mesma e provavelmente piorará com o tempo, com comportamentos indesejáveis ​​se tornando mais pronunciados. Assim como acontece com os humanos, o estresse crônico pode ter um efeito fisiológico na saúde do seu gatinho. Se persistir, pode comprometer seu sistema imunológico e torná-los mais vulneráveis ​​a doenças, o que, por sua vez, aumenta seu estresse. Eles também podem desenvolver depressão severa além da ansiedade, o que pode levar a problemas de comportamento adicionais. Não é apenas do interesse do seu gato, mas também do interesse de ter um lar tranquilo, intervir na ansiedade do seu gato o mais rápido possível.

Se você acha que seu gato está sofrendo de ansiedade, anime-se. Com amor, paciência e vontade de fazer sua parte para ajudar, seu gato tem uma excelente chance de se recuperar totalmente e voltar a ser mais saudável e feliz.

Contributor Bio

Jean Marie Bauhaus

Jean Marie Bauhaus

Jean Marie Bauhaus é uma mãe de pet, blogueira e romancista de pets de Tulsa, Oklahoma, onde geralmente escreve sob a supervisão de um punhado de bebês peludos.

Artigos Relacionados

  • A Importância de Beber Água para o Seu Gato

    154502253 Assim como os humanos, aproximadamente dois terços do organismo de um gato são compostos de água. Os gatos precisam de uma quantidade saudável de água para sobrevier e manter a saúde.
  • Seu Gato com Excesso de Peso: Quando maior não é melhor

    Cat playing with ownerw O excesso de peso eleva a predisposição de seu gato a vários problemas graves de saúde. O ganho de peso indica um aumento da massa adiposa corporal e geralmente é o resultado do consumo excessivo de alimento associado a níveis insuficientes de exercício.
  • O Significado Por Trás do Nariz Seco do Seu Gato

    Os donos de gatos geralmente perguntam se um nariz seco e quente significa que seu gato está doente. A resposta curta é não. O nariz de um gato saudável pode variar entre úmido e seco por diversas vezes durante o dia.
  • Sujando a Casa. Problemas que Vão Além da Caixa de Areia

    Chegar em casa com uma “surpresa” desagradável no chão é um fato inevitável para qualquer dono de gato. Infelizmente, nem sempre os gatos se relacionam bem com a caixa de areia.