Doença Hepática em Gatos: Origem, Sintomas e Tratamento

Publicado por Dr. Patty Khuly
Tempo de leitura

A doença hepática em gatos está entre os problemas mais comuns que afetam os órgãos internos deles. E todos os tutores de pets devem estar cientes de como esses problemas podem afetar seu amigo de quatro patas. Aprenda como os tutores de gatos podem intervir a tempo de melhorar a qualidade de vida deles ou, com a ajuda de um veterinário, eliminar a doença de uma vez.

O Papel do Fígado

O fígado do seu gato (e o seu) está encaixado entre os pulmões e o estômago. É um órgão complexo que é um componente de vários sistemas importantes do corpo. Estas são suas principais funções:

  • Ajuda a quebrar os nutrientes que chegam pelo sistema digestivo.
  • Desintoxica o corpo ao quebrar as toxinas transportadas pelo sangue.
  • Produz proteínas úteis que auxiliam na coagulação do sangue.
  • Armazena nutrientes essenciais como vitaminas, minerais, açúcares e gorduras.
  • Atende a uma função do sistema imunológico, capturando invasores e neutralizando-os.
  • Desempenha um papel metabólico, ajudando a regular o açúcar no sangue (glicose).

Pode parecer contra-intuitivo, mas nem todas as doenças hepáticas em gatos se originam no fígado. Às vezes, é uma infecção remota ou câncer que pode causar doenças hepáticas em felinos. Aquelas que começam no fígado são denominadas primárias, enquanto aquelas que se originam em outro lugar são consideradas secundárias. Hepatite (hepática é o termo para qualquer condição relacionada ao fígado, e “ite” significa inflamação) é o nome de muitas alterações do fígado. Em gatos, suas causas são muitas e variadas.

Cat in vet kennel being treated for fatty liver disease

O Que Causa A Doença Hepática Em Gatos?

Os problemas hepáticos podem ter várias causas. Alguns problemas podem ser evitados tomando certas medidas para manter seu gato saudável, mas outros podem aparecer sem aviso.

Se um gato ingere certas toxinas, como paracetamol (ou seja, Tylenol), plantas, produtos químicos domésticos e medicamentos (entre outros), isso pode levar a uma doença hepática chamada hepatopatia tóxica. Caçar bichinhos que entram em sua casa também pode causar problemas. Em lugares onde os lagartos vagam (como o sul da Flórida ou as Américas Central e do Sul), os gatos que gostam de um lanche alternativo de vez em quando, como as lagartixas, podem pegar um parasita chamado verme do fígado, que se aloja e cresce no fígado. Isso pode causar inflamação, infecções bacterianas, abscessos e outros problemas na função hepática. A infecção parasitária da toxoplasmose também pode causar problemas hepáticos, observa o Cornell University College of Veterinary Medicine (site em Inglês).

A lipidose hepática felina ou "doença do fígado gorduroso" é talvez a mais conhecida em gatos com doença no fígado. De acordo com o Cornell Feline Health Center (site em Inglês), isso acontece quando um gato para de comer repentinamente e o corpo envia sinais para começar a usar a gordura armazenada em todo o corpo. Se isso acontecer rapidamente e o gato estiver com sobrepeso ou obeso, a gordura pode inundar a corrente sanguínea e se depositar no fígado, prejudicando suas funções normais. Esta é outra razão pela qual ajudar seu gato a manter um peso saudável é fundamental.

A colangite é uma inflamação frequentemente idiopática (inexplicada) dos dutos biliares (ou vesícula biliar). Quando envolve o próprio tecido do fígado, os veterinários chamam de colangiohepatite, observa o Cornell Feline Health Center (site em Inglês) . As causas geralmente estão relacionadas a vírus ou bactérias, mas em gatos, a sensibilidade do fígado pode predispor à inflamação. Por que alguns fígados felinos são propensos a inchar é tão misterioso quanto nossos próprios gatos. Outra condição intrigante é a tríade felina, que é marcada pela inflamação no fígado, intestinos e pâncreas.

O câncer também pode afetar adversamente o fígado de um gato. Felizmente, os cânceres primários do fígado não são comuns, constituindo cerca de 2% de todos os cânceres felinos. O mais comum deles é o carcinoma do ducto biliar. Os cânceres mais comuns do fígado são secundários a outros tipos de câncer (chamados metastáticos), que se propagam de outras partes do corpo. Linfoma, um câncer do sangue, talvez seja o principal entre eles, mas os cânceres do baço, do pâncreas ou do trato intestinal também podem se espalhar para o fígado.

Identificação De Doença Hepática Felina

Os primeiros sinais de doença hepática em gatos podem facilmente imitar os sinais de outras doenças:

Quando a doença hepática em gatos é mais antiga ou grave, sinais mais específicos podem se revelar

  • Icterícia (uma mudança amarela na cor da pele, olhos e mucosas)
  • Ascite (acúmulo de fluído no abdômen, o que faz a barriga parecer inchada)
  • Problemas de coagulação do sangue (sangramento nasal, sangramento nas gengivas e hematomas)

Nem é preciso dizer que você deve consultar o seu veterinário imediatamente se notar algum desses sinais. Lembre-se de que os gatos normalmente não mostram sinais até que o processo da doença esteja bem encaminhado, portanto, a detecção precoce é fundamental.

Gray cat lying in lap of woman reading a book.

Diagnosticando Doença Hepática Felina

A doença hepática em gatos é normalmente diagnosticada por meio de uma análise laboratorial completa do sangue, urina e, às vezes, das fezes. Testes laboratoriais mais específicos para identificar doenças infecciosas ou toxinas também podem ser necessários. Os raios X identificam certas alterações, mas uma ultrassonografia do abdômen ou uma biópsia do fígado também costumam ser necessárias. As tomografias também estão se tornando mais acessíveis e podem dar aos veterinários uma compreensão mais completa dos problemas do fígado. Diagnosticar uma alteração específica pode ser difícil, então seu veterinário pode encaminhá-lo a um especialista em medicina interna para descobrir quais são os problemas do fígado do seu gato.

O tratamento não é fácil. Isso porque os gatos são criaturas complicadas. Eles normalmente detestam ser medicados e ficam estressados ​​quando são internados. No entanto, o hospital veterinário, ou uma clínica especializada, pode ser o melhor lugar para gatos com alguma doença. Com os devidos cuidados e detecção precoce, você e seu veterinário podem fazer o possível para deixar o seu gatinho saudável novamente.

Contributor Bio

Dr. Patty Khuly

Dr. Patty KhulyA Dra. Patty Khuly é graduada com honra pelo Wellesley College e pela Escola de Medicina Veterinária da Universidade da Pensilvânia. Ela recebeu seu MBA na The Wharton School of Business como parte do prestigioso programa de diploma duplo VMD / MBA. Ela agora é a orgulhosa proprietária da Sunset Animal Clinic em Miami, Flórida. Ela mora no sul de Miami com três cães, incontáveis ​​gatos, duas cabras resgatadas e um bando de galinhas hilariantes.

Você pode acompanhar seus escritos em DrPattyKhuly.com e em SunsetVets.com.

Artigos Relacionados

  • A Importância de Beber Água para o Seu Gato

    154502253 Assim como os humanos, aproximadamente dois terços do organismo de um gato são compostos de água. Os gatos precisam de uma quantidade saudável de água para sobrevier e manter a saúde.
  • Seu Gato com Excesso de Peso: Quando maior não é melhor

    Cat playing with ownerw O excesso de peso eleva a predisposição de seu gato a vários problemas graves de saúde. O ganho de peso indica um aumento da massa adiposa corporal e geralmente é o resultado do consumo excessivo de alimento associado a níveis insuficientes de exercício.
  • O Significado Por Trás do Nariz Seco do Seu Gato

    Os donos de gatos geralmente perguntam se um nariz seco e quente significa que seu gato está doente. A resposta curta é não. O nariz de um gato saudável pode variar entre úmido e seco por diversas vezes durante o dia.
  • Sujando a Casa. Problemas que Vão Além da Caixa de Areia

    Chegar em casa com uma “surpresa” desagradável no chão é um fato inevitável para qualquer dono de gato. Infelizmente, nem sempre os gatos se relacionam bem com a caixa de areia.

Produtos Relacionados