Por que o meu cachorro tem alergia à comida?

Publicado por
leitura min

O meu cachorro tem alergia à comida?

Muitos alimentos para cães no mercado afirmam ser bons para alergias, mas até que ponto essas afirmações se sustentam? Quão comum é a alegria dos cães à comida? A ração hipoalergênica é a certa para o seu cão? Para aprender a verdade sobre a alergia à comida em cães e o que realmente significa alimento hipoalergênico, continue lendo.

Alergias alimentares são as culpadas?

Enquanto, frequentemente, as pessoas tendem a culpar os alimentos pelos problemas de pele do cão, a verdade, diz a Universidade Tufts University's Cummings Veterinary Center, é que a alergia alimentar nesses animais não é tão comum assim. A causa mais frequente de alergias em cães e gatos é ambiental, incluindo pulgas, ácaros, grama, pólen e outras causas ambientais. Se as alergias do seu filhote tendem a melhorar durante o inverno ou tornam-se piores no auge da temporada das pulgas, então isso provavelmente é uma alergia ambiental. Mas, como as alergias alimentares reais podem causar problemas de pele e ouvidos semelhantes aos causados ​​por alergias ambientais, é responsabilidade do seu veterinário ajudá-lo a descartar outros tipos de alergia antes de determinar se a comida do seu cão é a culpada.

Hand of woman holding a bowl with food for dog waiting for mealAlergia alimentar x intolerância alimentar

Também é importante notar a diferença entre alergia e intolerância. Se o seu cachorro não pode tolerar um certo tipo de alimento, como lactose, isso significa que falta para ele a enzima digestiva necessária para digerir apropriadamente este alimento. E os problemas gastrointestinais, como vômito e diarréia, podem ser o resultado. A alergia, por outro lado, é uma resposta imune. Quando o seu cachorro entra em contato com alguma coisa a que ele é alérgico, o seu sistema imune vai com toda a força atacar o alérgeno, resultando em problemas de pele, coceira ou perda de pelo. Se o seu cachorro está sofrendo de intolerância ao invés de alergia alimentar, o alimento hipoalergênico poderá ajudá-lo ou não. Nós recomendamos que você vá ao veterinário para saber a melhor solução possível para o seu cão.

O que causa alergia alimentar?

De acordo com a Tuft University, "as alergias alimentares ocorrem quando o sistema imunológico de um animal identifica erroneamente uma proteína de um alimento como um invasor, em vez de um item alimentar, e cria uma resposta imunológica. O resultado final dessa resposta pode ser coceira ou inflamação nos ouvidos e na pele de alguns animais de estimação. Enquanto que, em outros, pode causar vômito ou diarreia". Depois que uma resposta imunológica é desencadeada, ela pode ficar mais grave cada vez que esse tipo de proteína entra no corpo, o que significa que a alergia do seu cão pode piorar cada vez que ele ingerir aquele determinado alimento.

Alérgenos comuns em comidas para cães

Os alimentos mais comuns que podem desencadear uma resposta alérgica nos cães são as proteínas de origem animal, como frango, carne bovina, laticínios e ovos. Carneiro, suíno e peixe são menos propensos a causar alergias, apesar de também serem possíveis. Alguns cães mostraram-se alérgicos ao trigo e ao milho, porém isso é muito mais raro do que a sabedoria comum acreditaria. Exemplos de outros grãos, como aveia e arroz, que causem alergias são raros ou inexistentes.

Diagnosticando alergias alimentares em cães

French bulldog eating food out of blue dog food bowl.
Infelizmente, não existem maneiras confiáveis ​​para testar alergias alimentares no seu cão. A única forma de determinar a quais alimentos o seu animal é alérgico é por meio do teste de eliminação. Normalmente, o veterinário irá prescrever um alimento especial com ingredientes limitados, contendo tipos de carne e carboidratos que não estão nas refeições habituais do seu animal. Se os sintomas desaparecerem com este plano de alimentação, depois de um período de tempo, o veterinário pode pedir que você volte para o alimento antigo para ver se os sinais de alergia reaparecem. Se isso acontecer, confirmará que você está lidando com uma alergia alimentar.

O próximo passo é identificar o alimento específico que causa a reação alérgica no seu cão. Isso requer a mudança de volta para a dieta com ingredientes limitados. Assim que os sintomas do seu cão desaparecem, o seu veterinário pode pedir que você adicione ingredientes da comida antiga às refeições, um de cada vez, e monitore os resultados para identificar quais deles desencadeiam uma reação alérgica.

Durante o teste de eliminação, é extremamente importante que você somente alimente o seu cão com o alimento prescrito. A causa mais frequentemente mencionada para o fracasso na determinação das alergias nos testes de eliminação é a sabotagem doméstica. Isto consiste em dar ao seu cão algo que não foi diretamente recomendado pelo seu veterinário, incluindo petiscos, restos de comida, diferentes rações, etc. Durante esses testes, o cachorro com alergia não pode receber nem mesmo um pedaço desses alimentos para que o diagnóstico seja eficaz. Para colocar isso em perspectiva, um humano que é alérgico a nozes não pode comer nem uma única noz. O mesmo se aplica ao seu cão. Para determinar totalmente a causa das alergias à comida (se houver), você deve ser o mais rigoroso possível, e isso também inclui todas as outras pessoas da sua casa. É difícil quando seu filhote fica sentado ali com seus grandes olhos implorando, mas vale o esforço para conseguir determinar se existe uma alergia. Esses testes de eliminação geralmente levam cerca de 12 semanas, após as quais o veterinário verificará se o cão não está apresentando nenhum dos sinais de alergia anteriores.

Autodiagnóstico

Se você acredita que seu animal está sofrendo de alergia de qualquer tipo, alimentar ou ambiental, é importante consultar o seu veterinário para ajudá-lo a diagnosticar melhor o seu cão. O autodiagnóstico pode ser inútil ou mesmo perigoso em certos casos. Como as alergias alimentares e os problemas ambientais apresentam alguns dos mesmos sinais, é difícil saber qual é a causa sem os testes adequados. Ao contrário dos humanos, os testes de alergia em cães são menos confiáveis. Razão pela qual seu veterinário, provavelmente, lhe dará instruções específicas sobre o que expor a seu cão e como monitorar sua saúde ao longo do tempo, determinando a causa específica de seus problemas de saúde.

Você também pode ficar tentado a fazer uma dieta de ingredientes limitados (IL) por conta própria. Isso também não é recomendado por alguns motivos. O primeiro é a diferença entre intolerância e alergias. Sem o teste adequado, é difícil saber a causa real. A segunda razão pela qual os ILs nem sempre são bons para diagnosticar a condição de seu cão é que mesmo os alimentos com ingredientes limitados podem estar sujeitos à contaminação por alérgenos. Por exemplo, se você suspeitar que seu cão é alérgico a frango, e você trocar por algo como cordeiro ou carne de veado, ele pode começar a se sentir melhor, mas como muitas empresas de alimentos usaram o mesmo maquinário para fazer seus produtos derivados de frango em sua comida feita de cordeiro, há uma chance de que alguns dos alérgenos de frango entrem na comida de cordeiro do seu cão. Como mencionado antes, qualquer introdução de um alérgeno, mesmo que em pequena quantidade, pode afetar seu cão de maneira geral. É por isso que é melhor seguir as instruções estritas do seu veterinário sobre alergias.

Alimentos hipoalergênicos para cães

Se as alergias alimentares forem determinadas, seu veterinário pode recomendar alimentos e petiscos hipoalergênicos para o seu cão. Esses tipos de alimentos tomam precauções especiais para evitar contaminação cruzada. Alimentos hipoalergênicos para cães também podem ser hidrolisados, o que significa que passam por um processo de quebra de proteínas em nível molecular, de modo que são pequenos demais para que o corpo do cão os reconheça como alérgenos. Geralmente, este é um alimento prescrito pelo veterinário, então você precisará conversar com ele se esta seria uma opção para seu cão.

Embora algumas empresas vendam alimentos sem prescrição, que afirmam ser bons para alergias - e alguns podem conter suplementos que sejam úteis no controle de alergias ambientais - esses alimentos não são ideais para o tratamento de alergias alimentares. Tal como acontece com os alimentos com ingredientes limitados, não há nada que garanta que seu cão não se tornará alérgico a eles no futuro. Esses alimentos para cães também são menos regulamentados do que os alimentos coadjuvantes e podem conter outros contaminantes que desencadeiam uma resposta alérgica. Também é melhor ter cuidado com quaisquer apelos hipoalergênicos em alimentos sem grãos, vendidos sem prescrição médica veterinária. Lembre-se de que são as proteínas animais, e não os grãos, que mais provavelmente causam alergias alimentares em cães.

Alergias alimentares em cães são um negócio complicado. Felizmente, elas também são o tipo de alergia que seu animal tem menos probabilidade de sofrer. Se seu cão está mostrando sinais de alergia, converse com seu veterinário antes de fazer qualquer alteração em sua alimentação. Mesmo que ele tenha uma alergia alimentar, mudar sua comida sem a supervisão de um veterinário pode dificultar o diagnóstico.

Contributor Bio

Jean Marie Bauhaus

Jean Marie Bauhaus

Jean Marie Bauhaus é uma pet parent, pet influencer e romancista. Ela é de Tulsa, Oklahoma, onde geralmente escreve sob a supervisão de bebês peludos.

 

Artigos Relacionados